Os anjos do senhor acampam-se ao redor dos que o temem e os livra de todo mal.



sábado, 1 de outubro de 2011

Triste

   Olá queridos amigos, como vocês sabem ,nós da escola Ilda Campano Santini estávamos concorrendo ao Prêmio Agrinho deste ano, fiquei muito triste pois não ficamos entre as 20 primeiras colocadas.Porém, imensamente feliz por minha colega Edna Regina da Cruz da escola Cecília Meireles ter conseguido, já que esta escola é amada do meu coração, pois também já trabalhei lá.
   Este ano passamos por muitas lutas, decepções e só conseguimos concluir o trabalho por esforço e parceria de minhas colegas Aparecida meire, Nelma, Olívia , escolas rurais e toda a equipe da escola que esteve presente em cada ato do projeto.Só nós sabemos o quanto era IMPORTANTE estarmos com nosso nome gravado naquela lista.Mas Deus sabe todas as coisas ,há um tempo para tudo.
   Mais uma vez agradeço a todos pela ajuda e quem sabe em uma próxima estaremos lá também.

Lucilene dos Santos Rodrigues , professora e coordenadora pedagógica.

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Está chegando a hora!!

Agrinho 2011: concurso recebe mais de 6.500 trabalhos

Textos e projetos estão passando por uma triagem antes de serem encaminhados para a banca examinadora, que começará as avaliações nesta sexta-feira
Deve terminar nesta semana a triagem dos mais de 6.500 trabalhos enviados por professores e alunos de quase 220 municípios do Estado para concorrer ao Concurso Agrinho 2011, do SENAR-PR. A triagem verifica se os trabalhos obedecem às normas e regulamentos e separa cada um em uma das cinco categorias principais do concurso. A etapa antecede a avaliação da banca examinadora, que inicia as avaliações nesta sexta-feira (23). A relação de premiados deve ser divulgada após o dia 1º, que é o prazo para a banca terminar as avaliações. Neste ano, a premiação do programa Agrinho acontece no dia 21 de outubro, no Expo Unimed, em Curitiba.

Premiação - O programa Agrinho existe há 16 anos e sua premiação surgiu para valorizar professores, alunos, municípios e escolas que desenvolveram, ao longo do ano, bons trabalhos interdisciplinares dentro da metodologia do programa.
http://www.sistemafaep.org.br/noticia.aspx?id=832

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

O dia em que a Terra chorou(Agrinho)






                                                        O dia que a Mãe Terra chorou
 
Certa vez o dia acordou com um grito agudo e dolorido, que foi ecoar na alma do mundo. Todos os olhos e ouvidos se abriram. Todos os sentidos se alertaram. Era o grito de dor da Mãe Terra. Ela ardia. Estava em chamas. O fogo espalhava-se rapidamente por todos os lados e atingia até as fl orestas mais distantes. Amedrontava os animais e ameaçava os seres humanos. Encolhido atrás de uma pedra estava ele. O incendiário, imprudente e arrependido. Um sujeito franzino e com cara de poucos amigos. Olhava para todos os lados, sem saber o que fazer. Por ele passavam cobras e borboletas espavoridas. Beija-flor assustado e onça pintada aflita.

- Corre, corre! Diziam todos. Mas correr para aonde, se o fogo era mais veloz? Enquanto isto, o sujeito franzino, incendiário, dizia que também não era para tanto. Ele só queria queimar aquele roçado! 

Mas o grito da Mãe Terra foi tão forte que ecoou junto aos seres que moravam nas alturas dos céus, e eles se deram conta que deveriam agir rápido. O Cúmulo-Nimbo, a mais temida das nuvens convocou seus amigos e logo o dia se fez noite. Juntaram-se, chacoalharam-se, despertaram o Raio, que soltou faíscas de luz. O Relâmpago e o Trovão vieram em seguida anunciando que a Tempestade já estava a caminho. E todos juntos provocaram uma chuvarada que aos poucos foi apagando o fogo e esfriando a Terra. 

Ela soltou seu riso de contentamento e alegria. Os animais suspiraram aliviados e o sujeitinho encharcado tentava achar o caminho de casa, no meio daquela alagação. Não muito longe dali, as crianças não entendiam, como o tempo podia mudar assim, de uma hora para outra. 

E sem perder tempo, elas foram brincar nas poças de lama formadas pela chuva.





segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Atividades











Dia do soldado








O dia do soldado é comemorado no dia 25 de Agosto. A data, que tem por objetivo homenagear o trabalho dos membros do Exército Brasileiro, foi instituída em homenagem a Luís Alves de Lima e Silva, patrono do Exército brasileiro, nascido em 25 de agosto de 1803. Com pouco mais de 20 anos já era capitão. Luís Alves de Lima e Silva - Duque de Caxias -lutou e defendeu o Brasil em confrontos externos e internos.

Soldado é uma graduação do fundo da hierarquia militar. O termo soldado deriva do latim solidarius – alguém que é pago para servir.

No Brasil, o serviço militar é obrigatório por lei desde 1908. Ao completar 18 anos, todo rapaz deve se cadastrar em alguma das forças armadas (Marinha, Exército ou Aeronáutica). Na estrutura do governo brasileiro, estas estão integradas ao Ministério da Defesa e tem por objetivo a defesa dos direitos constitucionais.

A carreira de soldado proporciona ao jovem o aprendizado de valores como disciplina, organização, amor à pátria, solidariedade e perseverança, entre vários outros que orientam suas atividades dentro e fora do quartel.

O soldado exerce atividade em tempos de guerra e na manutenção da paz, dentro e fora do país. Presta auxílio à população em situações de calamidade.

Ao longo do século XX, o Dia do Soldado foi perdendo a sua popularidade e não mais é um dia público de festividade, nem mesmo são mais organizadas paradas militares em sua honra. Hoje as forças armadas brasileiras são homenageadas no dia 7 de Setembro, quando é comemorada a independência do Brasil de Portugal, ou no dia 15 de novembro, data em que se comemora a Proclamação da República.

Equipe Brasil Escola